Retour à l'accueil

                  
Romã

Nome científico : Punica granatum L.

"Abre a romã, mostrando a rubicunda cor, com que tu, rubi, teu preço perdes; (...)" - Luis Vaz de Camões, Os Lusíadas, IX, 59

É um arbusto relativamento alto, muito ramificado, com tronco acinzentado. As folhas são verdes e brilhantes.
As flores são vermelho-alaranjadas.
Fruto do tipo balaústra. Casca dura e resistente, amarela ou avermelhada, manchada de escuro, rompendo-se quando o fruto está maduro. Interior subdivido por finas películas, formando cavidades com numerosas sementes angulosas envoltas por polpa comestível, de coloração rosa ou carmim, sabor agradável e refrescante.
Frutifica na primavera e verão.

O fruto é consumido fresco e o suco feito com as sementes é utilizado na fabricação do xarope granadina, usado em condimentos e licores. Como a casca contém 30% de tanino, pode ser usada para curtir couro. Tem propriedades terapêuticas e é usada na medicina popular.
As principais propriedades medicinais da romã são conhecidas desde a antiguidade, sendo descritas no Papiro de Ebers1. A literatura descreve a romã principalmente como um potente tenífugo, sendo suas propriedades anti-helmínticas assinaladas há séculos por Dioscorides e outros naturalistas da Antiguidade.
A romã é uma fruta oxidante, mineralizante e refrescante. A romã é utilizada para acabar com rouquidão, afecções da boca, garganta e gengivas. Auxilia também na prevenção de aftas.
O consumo de suco de romã ajuda a combater o câncer de próstata e a reduzir as células da doença, segundo um estudo publicado na revista Clinical Cancer Research. (Segundo o professor do Departamento de Urologia da Universidade da Califórnia e autor do estudo, Allan Pantuck - juin 2006)
Em Portugal a tradição manda que esteja presente na mesa no Dia de Reis.
A romã é uma das sete frutas pelas quais a terra de Israel foi abençoada. Entre os judeus de origem ocidental existe o costume de colocar sementes da fruta embaixo do travesseiro na passagem do Ano Novo Judaico, comemorado em setembro. Faz-se isso para atrair sorte, saúde e dinheiro no próximo ano.
Segundo a crendice popular brasileira, a romã também traz sorte e prosperidade. É por essa razão que as vendas dessa fruta aumentam muito a cada final de ano, principalmente no Nordeste. Muitos brasileiros também acreditam que terão um ano novo com sorte e dinheiro se colocarem sementes de romã nas suas carteiras de dinheiro ou em partes da casa. Muitos, pelo mesmo motivo, comem as sementes da fruta no Natal e na passagem de ano.
O profeta Maomé afirmava “coma romã, para se livrar da inveja e do ódio”.