Retour à l'accueil

                  
Mangaba

Nome científico : Hancornia speciosa Gomes



Vegetando esponteamente em regiões diversas do Brasil, a mangabeira é abundante em todos os tabuleiros e nas baixadas litorâneas da região Nordeste, onde se obtém a quase totalidade dos frutos colhidos no país; os estados da Paraíba, Bahia e Sergipe ressaltam-se como os maiores produtores.
Mangaba é palavra tupi guarani e significa coisa boa de comer. Em francês: caoutchouc de Pernambouc

A mangabeira é uma árvore muito rústica. A árvore, de copa larga e arredondada, pode chegar a 5, 6 metros de altura, sua copa 4 a 5 metros de diâmetro, tronco tortuoso, bastante ramificado, com casca rugosa e áspera.

Folhas verdes com manchas que lembram ferrugem, de coloração avermelhada quando novas e ao caírem.

Flores brancas, aromáticas. As flores brancas e perfurmadas com suas cinco pétalas, lembram um cata-vento.

O fruto tipo baga, tem forma de pêra, muito viscoso quando verde, contém suco leitoso que quase embriaga e pode matar. A polpa é branca, viscosa e ácida, fibrosa e recobre numerosas sementes circulares. Maduro, o fruto tem casca amarelada estriada de vermelho, é aromático, delicado, tem ótimo sabor mesmo sendo ainda um pouco viscoso.

Frutificação de primavera a verão.

A polpa é consumida diretamente ao natural ou é matéria-prima para o preparo de geléias, doces em calda, compotas, sorvetes, sucos, refrescos, picolés, licores, vinho e xaropes.O suco leitoso é medicamento caseiro para tratamento de tuberculose e úlceras.
Do tronco e folhas retira-se látex. De qualidade inferior, a madeira do tronco - de pouco valor econômico - é usada na fabricação de móveis e também para lenha.